GARIBOUS

Eles são um dos principais alvos de uma cultura desigual. São a ponta do iceberg, sofrem todas as consequências. Mas tudo inicia quando seus pais os doam para mestres do ensino corânico (estudo do alcorão), crendo que, se assim fizerem, herdarão os céus. 

São meninos de entorno de 05 anos de idade, arrancados de dentro das suas casas, levados para galpões, ditas escolas, e forçados a submeterem-se à diversas práticas. 

​Já distantes de casa, agora obrigados a levantarem cedo todos os dias, e decorarem o alcorão, caso não fizerem, serão castigados como escravos. Apanharão, serão feridos, mutilados e queimados com moedas esquentadas no fogo e colocadas em suas costas. 

Após, são colocados nas ruas para mendigarem, arrecadarem o valor ordenado pelo seu mestre, se não conseguirem, passam novamente pelo processo de tortura e castigo. 
 

IMG_0074.jpg

Nas ruas, mendigam comida, dinheiro e lutam pela sua sobrevivência. Em uma lata, colocam resto de alimentos que conseguem, bem como a esmola, tudo junto, misturando-se os dois.

Para isso, contamos com o Centro de Acolhimento Casa Esperança, um local seguro e com um bom espaço para eles poderem brincar e descansar, serem crianças. Também, oferecemos alimentações 3x por semana e um grande almoço, onde, geralmente, contamos com mais de 120 crianças, 2x por mês, devido aos altos custos. 

O espaço conta com atendimento ambulatorial e a presença de um enfermeiro extremamente qualificado para nossos meninos, que muitas vezes chegam com grandes ferimentos. Nas nossas dependências, buscamos acolher de todas as formas estes pequenos, saciando sua fome e sede. Agindo e liberando todo o amor que Cristo pode dar. Amando cada um deles, como Jesus nos ama. Suprindo a necessidade dos órfãos e dos famintos. 

Buscamos o serviço com excelência, pois eles são obrigados a retornarem aos seus mestres, e queremos cuidá-los no máximo de tempo possível. Quando eles voltam às ruas, continuarão lutando pela vida. Sendo escravos dos tempos modernos.

Em nosso segundo espaço, a Casa Refúgio, abrigamos aqueles que solicitam asilo para nós.. Estes meninos são acolhidos e moram conosco. Eles são tratados como filhos. Matriculados em escolas, recebem uma cama, um quarto, e alimentação regular. São cuidados e desenvolvidos através do amor de Deus. Pois, depois que estão conosco, eles não podem mais retornar aos seus mestres. São refugiados. 

Para mais informações sobre como temos nos movido, contate-nos pela aba "Conecte-se".