Buscar
  • Cacemar

CACEMAR doa colchões a viúvas na África que dormiram a vida inteira no chão





Esta é uma história difícil de imaginar. Alguém que depois de um longo dia de trabalho, não tem uma cama confortável para dormir e descansar. Mas, esta é a realidade de muitas viúvas – inclusive idosas – que vivem em situação de extrema pobreza em Burkina Faso, na África.

A CACEMAR doou colchões para três viúvas que dormiam em esteiras no chão, na cidade de Bobo Dioulasso.

“São mulheres que tem mais que o dobro da nossa idade e nunca dormiram num colchão, nem sabiam o que eram deitar em um colchão”, relatou a missionária Kamila Bianchi, de 31 anos, uma das diretoras da CACEMAR.

Kamila conta que as viúvas receberam os colchões com muita gratidão e felicidade: “Elas agradeciam muito e comemoravam com pulinhos de alegria e danças típicas. É muito bonito de ver a alegria delas”.

A missionária da CACEMAR explica que as viúvas em Burkina Faso vivem em situação de vulnerabilidade social por ficarem desamparadas legalmente quando o esposo falece. Elas perdem o direito de propriedade e a guarda dos filhos. Essas mulheres também não ganham pensão ou auxílio do governo.

“Algumas viúvas passam a viver em situação de extrema pobreza. As mais velhas são as que mais sofrem, porque não encontram um trabalho melhor e acabam em serviços muito pesados. Muitas delas se tornam catadoras de pedras na rua para vender brita ou areia para obras”, afirma Kamila.

Projeto Frutos da nossa terra

Desde 2015, o Projeto “Frutos da nossa terra” da CACEMAR surge para mudar a injusta e sofrida realidade dessas mulheres. Através da agricultura, a ONG vem prestando assistência social as viúvas, na capital de Burkina.

As mulheres cultivam alimentos para seu consumo próprio e também para comercializar, ajudando em sua subsistência. Na horta comunitária são semeados milho, abobrinha, jiló, berinjela, quiabo e tomate.

A ONG também visita as viúvas em suas casas, levando café e chá, e sempre que possível, alimentos não perecíveis. Na ocasião, os missionários falam do evangelho, cantam e dançam com as mulheres.

Numa cultura que aceita essa situação degradante para mulheres que perdem o esposo, a fundadora da CACEMAR, missionária Rejane Kologo, afirma que “A ONG busca a valorização dessas mulheres. Devolvendo alegria aos seus lares e gerando frutos para suas mesas”.


7 visualizações0 comentário